Comentários do Blog

  1. Avatar de Xuvisco
    Muito bom artigo, Carlos. Principalmente para quem já nasceu nesta nova era e não teve contato com a atmosfera analógica. É muito motivador ver que a verdadeira magia da arte depende do ser humano ainda e não da ferramenta em si.
  2. Avatar de nonasur
    Pessoalmente, não sou muito amigo do iTunes devido a toda uma arquitetura fechada.
    Creio que seria mais interessante que o Brasil tivesse acesso à lojas como a citada HDTracks, Qobuz, que oferecem arquivos em diversas opções lossless além do ALAC da Apple (formatos descomprimidos WAV/AIFF, lossless como FLAC, WavPack, etc), em diversas resoluções (o padrão 16-44, 24-44, 24-96, 24-192).
    Hoje em dia, diversos players tocam esses arquivos, alguns nativamente, outros fazendo downsampling/dithering, se bem que, ouvir Hi-Res em som portátil é meio como assistir Blu-Ray em monitor CRT.
  3. Avatar de msoares
    Excelente tema! Perdemos grande parte do nosso precioso tempo com atividades "paralelas". Para um trabalho com qualidade, a dedicação e o FOCO são simplesmente essenciais!
  4. Avatar de Henrique Jr.
    Incrivel! isso nao tem preço
  5. Avatar de saulowan
    Carlos, parabéns pela "paternidade fresca" em primeiro lugar... Já "produzi" 3, sendo que o do meio já faz parte desta nova geração do áudio. Começou pelo começo, a meu ver felizmente, como roadie, passou pra monitorar o palco, depois a house, daí o guitarrista da banda se machucou, ele assumiu e começou a fazer dub, saiu da banda e hoje produz trance. Poderia se dizer uma trajetória meteórica pra 28 anos, mas a anti-corujice me impede... Acho que o caminho da nuvem ainda vai ser longo, a julgar pelos "dinosounds" ainda existentes em meio à fiação, a polêmica plug-ins x hardware, acústicos & valvulados etc.. Mas uma coisa me parece certa: os engenheiros e técnicos precisam estudar música. Digo isso com a experiência de ter feito o caminho inverso, de guitarrista até a composição & regência e daí pro áudio e produção. Fica a dica pra quem começa a semear nesse grande jardim elétrico!
  6. Avatar de Beto Neves
    Pois me lembro bem quando, em meados de 2003, entrei no seu estúdio pela 1ª vez para uma sessão de master. Mal sabia eu que estava conhecedo um grande profissional e parceiro de trabalho e logo mais um dos meus melhores amigos.
    Durante seus 15 anos de classicmaster estive presente em 12 deles e pude acompanhar seu crescimento profissional e pessoal, me orgulho muito disso.
    Parabéns e pelo menos mais 15 anos de uma boa estrada pela frente.
    Abração
  7. Avatar de Leandro Amaral
    Muito bom Carlos.
    Esse é um dos motivos de eu gostar de masterizar em STEMs.


    Grande abraço!
  8. Avatar de Carlos Freitas
    Guilherme Canaes via facebook
    Querido, a primeira resposta, a do Moog expressa exatamente minha opinião, uma atrocidade!!!!
    Abração.

    Juan David Garcia Salcedo (Colombia) via facebook
    Solo si el masterizador lo pide!
  9. Avatar de MarioLeo
    Mario Leo, eng de Mix (Ed Motta)
    "Acredito que todas as funções e etapas do processo de registro do áudio são importantes. Da gravação a masterização. E mais importante ainda respeitar os devidos responssáveis por cada etapa. E o trabalho que foi feito. Da mesma forma que considero inadequado mixagem com plug in masterizador insertado no master fader comprimindo excessivamente a mixagem. Considero que enviar os canais separados para masterização desta forma é quase que permitir uma nova mixagem. Eu consigo entender um canal de voz separado da base. E acho que muitas vezes ajuda. Mas fora isso, seria voltar atrás em um processo(Mixagem), que já estava definido."
    Atualizado 28/08/2014 em 05:16 PM por [ARG:5 UNDEFINED]
  10. Avatar de Carlos Freitas
    Manny Monteiro via facebook:
    Virou moda lá fora!

    Fernando Sanches via facebook
    muito bom!!!

    Rigor Mortis via facebook
    Concordo com a maioria... acho que ultimamente estão misturando os estágios, fazendo com que cada um perca sua função principal. Penso que usar MS e quando preciso e/ou um compressor multibanda ja faz o serviço.

    Walter Costa Via facebook
    Pra mim, stems é mandar BG e voz separados. Acho que facilita pra quem tá masterizando. Dá mais liberdade técnica. Além do mais, evita de ter que ficar mandando opções com mais voz, menos voz, etc. Muitas vezes a masterização "afunda" ou "levanta" um pouco a voz. Mandando separado, pro um eng.º de master como o Freitas, fico na certeza que a ideia original da mix ficara preservada. Muitos stems, no entanto, complica muito, mais ainda assim compreendo que algumas situações pode funcionar.

    Cassio Zambotto Via facebook
    Mesmo sabendo que tecnicamente parece algo bastante interessante, eu particularmente não gosto da idéia. a mix deveria ser boa o suficiente pra não precisar ser enviada aberta.
    Atualizado 24/08/2014 em 08:49 PM por [ARG:5 UNDEFINED]
  11. Avatar de mocoto229
    TEXTO PERFEITO MESTRE!
  12. Avatar de Carlos Freitas
    Fabio Henriques via facebook:

    Não, não dá pra deixar sua bateria igual à do John Bonham
  13. Avatar de Carlos Freitas
    Felipe Belotta via facebook:

    Como sempre, aquela nossa velha mania de deixar a "bomba" pro outro resolver na etapa seguinte do trabalho... Por isso sempre digo que tudo deve ser bem feito desde o início... Uma excelente performance de uma excelente composição bem captada. Mix e master servem para pequenas correções, melhorar o que já está bom e dar um toque criativo. Em hipótese alguma deveríamos encarar essas duas etapas como formas de consertar um problema resultante da preguiça de se fazer um bom trabalho desde o início.
  14. Avatar de Carlos Freitas
    Arthur Joly via facebook:
    Estou desistindo de aceitar os Stems. Vc acaba mixando ao invés de masterizar.

    Mauricio J Gargel via facebook:
    Sinto que a soma dos stems nunca fica igual à mix de referencia.

    Everton Rodrigues Via facebook:
    A mixagem tem que ser o melhor possivel e ponto.

    Marcos Miranda Via facebook:
    Legal a matéria Carlos Freitas. Agora essa estória de STEMS na materização, na verdade deveria se chamar "Pós Mixagem" ou "Mixagem 2" e porque não, cobrada como tal. Apesar da brincadeira de dizer que mixagem você não termina, você desiste de mexer,( rss ), acho que o cabra tem que ser macho pra dizer "essa mixagem vai ser assim e ponto final" e não ficar com essa insegurança que acaba por interferir no trabalho do profissional que masteriza.

    Ciro Moreau via facebbok:
    Acho que a partir do momento em que se começa a adicionar efeitos que alterem o tempo, como delay e reverb, nos sub gupos (stems), estão sendo tomadas decisões que pertencem claramente à etapa de mixagem.Se for o que a música pede e o produtor/artista estiver presente e aprovar, tudo bem. Quanto ao conceito de masterização por stems, se for a melhor solução prá música, por que não? pode salvar certas mixes. Mas eu acho que tecnicamente é terminar a mixagem ... prá masterizar em seguida.

    Ciro Moreau via facebook:
    Mas me parece que o ponto do texto não foi o de apontar as vantagens da stem mastering, e sim quase que um desabafo (?) : consertar as coisas em etapas anteriores é mais inteligente, gasta-se menos dinheiro e perde-se muito menos tempo.
  15. Avatar de Canaes
    Olá querido Carlos Freitas!

    Além de perfeito e esclarecedor, esse post ilustra como hoje em dia mesmo profissionais da área esquecem ou preferem esquecer coisas que todos podemos concluir somente com boa vontade... Quem não sabe que é impossível alterar algum audio individualmente se a mix está fechada e concluída?

    E se alguém achar que é só na master que isso acontece, saibam que não existe nada mais comum do que numa mixagem em um console analógico ou onde você tenha muitos outros equipamentos analógicos "pendurados" sem o recurso do recall, você lembrar e lembrar artistas e produtores que qualquer alteração posterior não partirá exatamente de onde a mix havia sido considerada pronta, depois de tudo finalizado numa audição por exemplo, ser solicitado a fazer "só uma mudancinha nesse ou naquele elemento".

    Aí é preciso lembrar tudo o que foi dito antes a respeito de recall e a pessoa faz cara de que não entende o que você tá falando.

    A conclusão é que tem gente que acha fácil transferir o problema dela para o próximo...

    Grande abraço e até breve!
  16. Avatar de Leandro Amaral
    Realmente, "Como é difícil dizer não"

    O problema mais constante é com o Vocal. Sempre está acima ou abaixo. Daí vem a pergunta: "Tem como arrumar?"

    Por isso que sempre incentivo o envio de STEMS ou como citou: "PB + Vocal".
    Com certeza muito tempo será ganho quando for solicitado um recall, pois as peças necessárias para isso já estarão comigo.
    Atualizado 18/08/2014 em 11:28 AM por [ARG:5 UNDEFINED]
  17. Avatar de zaka gomes
    ola Carlos tudo bem uma duvida sobre a compressão paralela.
    quando voce manda o canal para o grupo que sera comprimido,esse canal eu tiro ele do LR ?
  18. Avatar de Carlos Freitas
    Oi Ricardo,
    Sem dúvida! é esperar e ver o que acontece, pois opções é o que não faltam.
  19. Avatar de Ricardo Felix
    Ótimo post. Pessoalmente acredito ser mais possível eles passarem a vender em Apple Lossless. Vamos ver...
  20. Avatar de Marcel Damasio
    Muito legal!

    Carlos, quais momentos da sua vida se encaixam nesses "tópicos" ? Por exemplo, qual momento em que você inovou em algo que fez diferença na sua carreira, ou que pensou em desistir( ou tentaram fazer você desistir), o momento em que chegou a simplicidade( ou seria confiaram em seu trabalho rs), etc? Abração.
    Atualizado 15/04/2014 em 12:14 AM por [ARG:5 UNDEFINED]
Página 1 de 15 12311 ... ÚltimoÚltimo